(48) 3521-0835

DEZEMBRO - SANCIONADO - Projetos sobre acessibilidade e saneamento

SANCIONADO
Qualificação para operadores de ETA’s e eventos com banheiros químicos para pessoas com deficiência
Araranguá

Antes mesmo do encerramento do mandato, o vereador Kila Ghellere (PSB) já havia declarado que não seria candidato a reeleição ao Legislativo Municipal. Promessa feita, promessa cumprida! Mas, mesmo sem participar da legislatura 2017/2010, Ghellere tem bons motivos para comemorar. Durante os quatro anos em que atuou como vereador conquistou a aprovação de propostas importantes.
Nessa quarta-feira, dia 28, por exemplo, ele celebrou a sanção de mais dois projetos. Um deles está associado à melhor acessibilidade para as pessoas com deficiência, enquanto o outro requer maior capacitação e instrução para os trabalhadores que atuam como operadores de Estações de Tratamento de Água (ET’As).

Operadores de ETA’s – O projeto requer ensino médio e curso técnico em química para os operadores das Estações de Tratamento de Água (ETA) do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Samae) será transformado em lei. Depois da aprovação na Câmara de Vereadores, ocorreu a sanção do prefeito Sandro Roberto Maciel (PT).

O vereador irradia alegria com a compreensão do Executivo Municipal. “O principal beneficiado com esta medida é a população. Os operadores de ETA’s trabalharam todos os dias de forma intercalada para garantir, por meio de conservação, controle, análise, que a comunidade possa consumir uma água tratada, potável e de qualidade. Estas exigências constarão nos próximos concursos públicos do setor, explicou.

Pessoas com deficiência – Outro projeto cuja autoria é de Kila Ghellere e foi sancionado pelo prefeito Sandro Maciel, é o que estabelece a instalação de banheiros químicos adaptados para pessoas com deficiência, em eventos realizados no município.

O objetivo é proporcionar maior segurança e comodidade a este público específico. “Infelizmente, as pessoas com deficiência ainda enfrentam dificuldades de locomoção ou de acesso a locais públicos. O simples fato de frequentar um evento pode ocasionar transtornos, pois estes locais não oferecem atendimento especial e estrutura adequada para as pessoas com deficiência.” Afirmou o vereador.

Conforme a proposta, para cada grupo de dez banheiros químicos convencionais instalados, deverá ser disponibilizada uma unidade adaptada, exclusivamente para a pessoa com deficiência, bem como seu acompanhante quando for necessário. Quando esta não atingir o número de dez, mesmo assim deverá ser disponibilizada uma unidade adaptada. Pelo projeto, ficam excetuadas da obrigatoriedade desta Lei, as feiras de artes e artesanatos, espetáculos, shows e demais eventos realizados em espaços públicos, abertos e fechados, que disponham de instalações sanitárias suficientes.
---

Foto: Operadores de ETA, Diogo Fonseca e Lúcio Luiz Luchina, ao lado do vereador Kila Ghelere