(48) 3521-0835

PolĂ­cias e Corpo de Bombeiros recebem ajuda fundamental de vereadores

É tarefa do Estado cuidar da Segurança Pública, mas nem por isso, as autoridades políticas municipais tem que fechar os olhos para a situação enfrentada pelas polícias e o Corpo de Bombeiros, que trabalham arduamente no combate à criminalidade e na proteção da população. E, foi exatamente este o objetivo da terceira etapa do projeto “Câmara Solidária”, da Câmara de Vereadores de Araranguá - que destina recursos economizados na manutenção da casa para ajudar diversas áreas sociais - que a Segurança Pública foi contemplada.           

Na sessão ordinária desta segunda, 10, portanto, foi formalizada a devolução de R$400 mil para o Poder Executivo para que duas vituras policiais, sendo uma para a civil e outra para a militar e uma ambulância para o Corpo de Bombeiros sejam adquiridas. Através de uma concessão, o município de Araranguá permitirá que os veículos sejam usados em operações locais, atendendo toda a população. O pedido para a compra dos veículos chegou até os vereadores através do Fórum de Segurança Pública de Araranguá. “Estamos muitos felizes que os vereadores viabilizaram nosso pedido. Temos muito a agradecer, pois a segurança pública é uma área que precisa de muita contribuição”, disse o presidente da subseção da OAB de Araranguá, Laércio Machado, que preside o Fórum de Segurança.

Com a presença do prefeito Mariano Mazzuco (PP), lideranças comunitárias, representantes de entidades como CDL, Aciva e Sindicont, a sessão foi bem prestigiada. Os comandos da Polícia Militar e Corpo de Bombeiro também estavam presentes, além dos delegados lotados na Comarca.

 

Uso das viaturas

 

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros,Tenente Vinícios Marcolin, a ambulância adquirida com os recursos da Câmara substituirá a hoje existente. “Vamos atuar com duas ambulâncias para suprir a necessidade da corporação”, contou. Da mesma forma a viatura destinada a Polícia Militar que substituirá um veículo em desuso. “Nossa frota não vai aumentar, vamos substiuir uma viatura que está em condições ruins. Estávamos precisando muito”, garantiu o tenente-coronel, Maike Valgas, que comanda o 19º Batalhão da PM. Enquanto isso, a Polícia Civil, pretende deixar a viatura a disposição da Central de Polícia. “A nossa maior demanda é na Central de Polícia. O veículo servirá para conduzir presos, diligências e outros serviços”, revelou o delegado regional, Diego de Haro.

 

Avaliação positiva do “Câmara Solidária”

Para o presidente da Câmara de Vereadores de Araranguá, Daniel Viriato Afonso (PP) os resultados até então do projeto “Câmara Solidária”, foram positivos. “Conseguimos criar uma nova imagem da Câmara de Vereadores, valorizando cada real, cada recurso para levar benefícios à população. Este é um dever do agente político e mostramos que é possível realizar mesmo no papel de legislador”, explicou.

O transpasse de R$400 mil para a Segurança Pública nesta segunda, 10, sinalizou a terceira etapa do projeto, que contemplou a Saúde na primeira edição com R$200mil e entidades sociais na sua segunda edição com R$70 mil. Os recursos foram resultado de várias ações implantadas pela mesa diretora que economizou parte dos valores repassados pela administração municipal para manutenção da casa legislativa. Até o final do ano, o objetivo é economizar ao todo, R$1 milhão para contemplar, inclusive, outras áreas.  

 

Prefeito anuncia recursos para câmeras de monitoramento

 

Ainda durante a sessão, o prefeito, Mariano, aproveitou para enaltecer a parceria com a Câmara e o Fórum de Segurança, anunciando ainda que o município assumirá metade do projeto para instalação das câmeras de segurança com R$140 mil. A outra parte do projeto, de responsabilidade do Governo do Estado, será viabilizada em 2018. “Estamos dispostos a contribuir com a segurança da nossa cidade. Esta parceria com a Câmara de Vereadores teve bons resultados e a participação do Fórum de Segurança foi fundamental”, finalizou.

Para a primeira etapa da instalação das câmeras, a Polícia Militar desenvolverá um projeto que determinará os locais e a forma de funcionamento. A idéia é que ainda neste semestre estejam funcionando.