(48) 3521-0835

Presidente da Amesc visita a CĂąmara

Representantes da Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense – Amesc, estiveram na tarde desta segunda, 11, visitando a Câmara de Vereadores de Araranguá. O encontro aconteceu na sala do presidente, Daniel Viriato Afonso, com a presença de outros 11 vereadores e serviu para divulgar as atividades da associação e declarar quais são as principais bandeiras neste ano, quais sejam, a conclusão das obras da Serra do Faxinal e Serra da Rocinha, e a construção da barragem do Rio do Salto.

A Amesc é mantida com um pouco mais de 1% do ICMS arrecadado pelos 15 municípios que a compõe. “Sobrevivemos do repasse dos municípios e por isso estamos divulgando nossas atividades em todos eles. É importante justificar este investimento”, disse o seu presidente, prefeito de Morro Grande, Valdionir Rocha. Cerca de R$100 mil por mês é destinado para manutenção da associação que completou 38 anos e gasta com folha de pagamento em torno de R$ 30 mil mensais. Neste ano, a nova sede está sendo construída para comportar todas as suas atividades. Boa parte da obra já foi paga.

A Câmara de Vereadores de Araranguá é a quinta a ser visitada pela comitiva da Amesc, e entre os assuntos, estava o movimento econômico e a importância de aumentar a arrecadação criando alternativas para algumas atividades em crise. Araranguá responde por 50% do movimento econômico do Vale e por isso merece uma atenção especial, já que de acordo com alguns dados apresentados, junto do município de Maracajá, o crescimento para o próximo ano deve ser inferior ao índice estadual, preocupando os envolvidos. “Precisa ser retomada a economia, especialmente na implantação e oxigenação da indústria”, comentou o responsável pelo movimento econômico, Moacir Rovaris, acompanhado pela secretária executiva, Ester Barp. “Sugiro que pelo tamanho de Araranguá, a administração crie um setor para acompanhar o movimento econômico, evitando quedas na arrecadação e problemas futuros”, completou. 

A situação do fechamento da JBS, que afetará a economia local também foi outro ponto discutido e cobrado pelos vereadores. Apesar de estar situada em Morro Grande, muitos trabalhadores araranguaenses serão afetados direta e indiretamente. 'Estamos nos reunindo com representantes políticos e empresariais para tentar resolver o problema que tem gerado muita dor de cabeça. Apesar da direção da JBS parecer irredutível na decisão, temos outros investidores interessados em manter essa atividade e continuar nos ajudando. Vamos continuar lutando por isso', tranquilizou o prefeito, Rocha. 

A direção da Amesc é composta pelos prefeitos das 15 cidades do extremo Sul. O respaldo da entidade, gerou expectativas para outras idéias que poderão ser colocadas em prática. “Seria interessante que nas próximas reuniões dos prefeitos, os presidentes das Câmaras fossem convidados”, sugeriu o vereador, Neno Fontoura. Existe uma  ideia, que nasceu na própria associação, para criar uma associação dos vereadores da região. “É muito importante conhecer os projetos da Amesc, acompanhar os trabalhos em prol dos municípios. Acho válida a discussão e o alerta quanto as alternativas para incrementar nossa economia”, finalizou o presidente da casa, Daniel Viriato Afonso.